Não importa o quanto lemos como teóricos, quando lemos com olhos de leitor é sempre como se estivéssemos começando a ler. E estamos, de certa forma, se pensarmos que cada livro novo é uma leitura de primeira viagem.

Acredito que para quem estuda na área de humanas, se sentir um leitor de primeira viagem é um privilégio e foi assim que me senti ao ler As Sombras na Sala de Estar, sendo pega desprevenida segurando choros enquanto lia em um shopping no horário de almoço. Nunca chorei com livros antes porque a linguagem sempre deu um jeito de me distrair de qualquer sensação. A linguagem da Carla me jogou para dentro das minhas sensações.

De todas as temáticas — silêncio, existência, abuso, fome, fazer poético — o sertão foi a que mais me pegou, com certeza por conta da identificação que senti com o primeiro capítulo do meu Variados Poemas. O Ser-tão, como diz a autora, representado de forma profunda com todo seu silêncio, secura e poesia.

Abaixo deixo o vídeo desta resenha que me emocionou tanto.

Acompanhe Carla de Paiva:

Instagram

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *